Glaucoma

O que é?

Glaucoma é definido como uma lesão do nervo óptico, de caráter progressivo, com perda de campo visual. Há risco de cegueira permanente, caso não diagnosticado e tratado a tempo. No mundo inteiro, estima-se que aproximadamente 65 milhões de pessoas sejam portadoras de Glaucoma, sendo considerada a primeira causa de cegueira irreversível.

Estima-se que a prevalência da doença no mundo é de aproximadamente 1 a 2%. No Brasil a estimativa é de que 900 mil pessoas são portadoras da doença.

Alerta!

Causas

Há direta relação com a pressão intraocular (PIO), sendo que a maioria dos portadores desse problema ocular apresentam PIO elevada. É o aumento da pressão intraocular que causa, gradativamente, uma lesão no nervo óptico, provocando a perda da visão. O humor aquoso, líquido existente no seguimento anterior do olho, circula continuamente nutrindo a córnea, cristalino e malha trabecular. No caso deste problema ocular, há uma maior resistência à drenagem do humor aquoso na região do trabeculado, levando a um aumento da PIO. No olho normal, o líquido sai pela malha trabecular e sai do olho pelo canal de Schlemm. No olho com o problemas há maior resistência deste líquido na malha trabecular.

Sintomas

Os sintomas da catarata estão relacionados com a perda da transparência dos meios ópticos, causada pela opacidade do cristalino. Provoca-se uma diminuição progressiva da visão, dando a sensação de neblina ou fumaça à frente dos olhos, halos ao redor de lâmpadas, ofuscamento da visão perante luz forte, visão distorcida e muitas vezes diplopia (visão dupla) ao focalizar objetos distantes. É muito comum no paciente com catarata mudanças constantes no grau dos óculos, visto que a catarata causa um aumento da miopia e uma diminuição da hipermetropia. Com isso, muitos pacientes passam a ler de perto sem óculos, com o inicio da catarata.

Por que a pressão intra-ocular aumenta?

O humor aquoso, líquido existente no seguimento anterior do olho, circula continuamente nutrindo a córnea, cristalino e malha trabecular. No caso deste problema ocular, há uma maior resistência à drenagem do humor aquoso na região do trabeculado, levando a um aumento da PIO. No olho normal, o líquido sai pela malha trabecular e sai do olho pelo canal de Schlemm. No olho com o problemas há maior resistência deste líquido na malha trabecular.

Fatores de risco:

este caso, o termo “Fator de Risco” é mesmo mais adequado do que a palavra “causa” para justificar a existência da doença. Alguns grupos com características específicas são mais frequentemente acometidos por esse problema ocular. Se você está em algum desses grupos, aconselha-se fazer visitas de rotina ao oftalmologista:
· Pessoas com idade avançada (ou a partir de 40 anos) · Pessoas Negras · Histórico familiar da doença · Pressão intraocular elevada · Córnea com espessura mais fina · Presença de outros problemas oculares · Diabéticos, cardíacos, pessoas com hipertensão ou hipertireoidismo

Visão Normal

Visão com Glaucoma

Tratamento

O tratamento pode ser de três maneiras:
· Tratamento clínico (colírios e também comprimido); · Tratamento com laser (para alguns tipos de glaucoma); · Cirurgias angulares e filtrantes de glaucoma.

Cirurgia de Glaucoma a Laser

De todas essas opções, a cirurgia tradicional, também chamada de Trabeculectomia, tem demonstrado maior efeito e estabilidade na redução da pressão intraocular. Tal procedimento, no entanto, geralmente é realizado quando a terapia clínica e com laser não são suficientes para amenizar o problema.

Trabeculoplastia a Laser (SLT)

A trabeculoplastia seletiva a laser é uma cirurgia que usa uma combinação de freqüências de laser que permite o tratamento com pouca energia. Ele trata células específicas da malha trabecular deixando outras porções intactas. Isso possibilita que o procedimento seja repetido várias vezes e pode ser uma alternativa para pacientes tratados anteriormente com laser tradicional.
  • Cirurgia Z-Lasik 100% a laser

    Técnica moderna utilizada por Visare Hospital de Olhos

Cirurgia de Trabeculectomia

Cirurgia realizada para controlar o glaucoma em casos em que o tratamento clínico não está sendo efetivo, quando nos exames complementares de campimetria, mapeamento de retina, gonioscopia, entre outros exames, o quadro clínico continua deteriorando-se.

Consiste em fazer uma fistula de drenagem de líquido do humor aquoso da câmara anterior do olho para a região sub-tenoniana escleral, existindo atualmente variações da técnica que se adaptam a cada caso.

Iridectomia a laser

Procedimento destinado ao tratamento e prevenção de glaucoma de ângulo fechado. Uma pequena abertura periférica é criada na íris para que o humor aquoso passe livremente da câmara posterior para a câmara anterior do olho.

O dano causado pelo Glaucoma pode ser transformar em cegueira irreversível. Quando você diagnostica a doença precocemente, há menor grau de lesão do nervo e maior chance de controle da doença.

Lembrete

Procedimentos Cirúrgicos

Sabemos que uma intervenção cirúrgica de qualquer natureza pode provocar certa ansiedade no paciente e seus familiares. Para aliviar essa sensação, vamos explicar o passo-a-passo.

- Antes da cirurgia, o paciente deve se atentar as orientações a seguir:
Comunicar ao médico ou atendente se possui alergia a medicamentos ou colírios.
Comunicar ao seu médico ou atendente, se faz uso contínuo de medicamentos de controle.
Seguir as orientações do médico quanto ao uso de colírios e medicamentos.
Evitar bebidas alcoólicas no pré e pós operatório.
Caso não possa comparecer na cirurgia informar com antecedência.
- Orientações aos cuidados no dia da cirurgia:
É necessário fazer a higiene corporal antes da cirurgia, como: tomar banho, lavar os cabelos e fazer a barba.
Pois o paciente não poderá fazer essas higienizações na sequência da cirurgia, é necessário esperar o prazo de até 24 horas.
Deve-se tomar as medicações normalmente, caso faça uso.
Fazer uma refeição leve duas horas antes da cirurgia.
Vir ao hospital com roupa confortável.
Comparecer na hora marcada, conforme o agendado.
Vir ao hospital com apenas um acompanhante.
- O que não devo usar no dia da cirurgia?
Não estar com maquiagem, cremes ou perfumes.
Não portar joias, bijuterias, grampos, presilhas ou elásticos.
Não deve vir ao hospital com salto alto.
Proibido entrar para a cirurgia portando celular.
Na cirurgia refrativa: trazer óculos escuros sem grau.
Orientamos também que ligaremos, um dia antes da cirurgia para confirmar o procedimento.
Em caso de dívidas entre em contato conosco.

A cirurgia é para o controle da pressão intra ocular e não para recuperação da visão.

Após a cirurgia o paciente ficará com um tampão no olho operado, e será retirado no dia seguinte pelo médico.
Nesse mesmo dia o paciente deverá trazer os colírios previamente prescritos, para que o médico possa orientá-lo quanto ao uso.

Nos primeiros dias a sensibilidade à luz pode incomodar.
Pode-se apresentar desconforto pelos pontos da cirurgia de intensidade variável nos primeiros 14 dias.
A visão permanece embaçada de forma variável no primeiro mês.

Use óculos escuros sem grau nos primeiros dias.
É proibido levar as mãos aos olhos durante as primeiras semanas.
Não lavar a cabeça no primeiro dia, não deixe cair xampu ou sabonete durante um mês após a cirurgia.
Não durma do lado operado nos primeiros 15 dias.
Não dirija nos primeiros dias da cirurgia.
Evite contato com pessoas com conjuntivite após a cirurgia, já que pode provocar grave infecção no olho operado.
A cirurgia de glaucoma forma uma bolha na parte superior do olho na área subconjuntival, para controlar a pressão intra ocular.

Faça visita periódica ao seu médico, até receber alta definitiva de acordo com orientação prévia.

Visare Hospital de Olhos possui uma gama de exames oftalmológicos, para oferecer diagnóstico e prevenção aos seus pacientes.
Rolar para cima